Categoria: Notícias

 

Barco turco conquista a primeira regata da Volvo Ocean Race

Time Alvimedica vence a primeira in port race.

Time Alvimedica vence a primeira in port race.

O Team Alvimedica venceu, neste sábado, a regata local de Alicante, na Espanha, da Volvo Ocean Race. A prova foi a primeira desta edição que teve, durante os 52 minutos da In-port Race, posições se invertendo no Mar Mediterrâneo, com lideranças do Team Vestas, do Dongfeng, do Abu Dhabi e da Alvimedica.
Mas o barco turco/americano, que tem a menor média de idade de toda a competição, com 30 anos, do capitão Charles Enright cruzou a linha de chegada na ponta. O Team Alvimedica terminou seis segundos na frente do Abu Dhabi. O espanhol MAPFRE, que tem o brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca como integrante, ficou em terceiro lugar, apenas 25 segundos do primeiro colocado.

– Treinamos muito! Repetimos manobras várias vezes e por isso vencemos. Sei que não representa muito para o título, mas tenho a sensação de que podemos velejar bem mais vezes. Estamos muito felizes – comemorou Enright.

A regata não vale pontos para a classificação geral, apenas em caso de desempate no final do evento. Porém, a prova faz parte de um campeonato a parte chamado de Volvo Ocean Race In-port Series.

– Os barcos são preparados para as etapas e por isso a regata local se torna diferente em vários aspectos. As equipes escolhem seus atletas apenas para as provas mais longas. O objetivo é mostrar os times ao público – disse André ‘Bochecha’ Fonseca, único brasileiro velejando na Volvo Ocean Race.

Confira a classificação final da In-Port Series na Volvo Ocean Race:

1º – Team Alvimedica

2º – Abu Dhabi Ocean Race

3º – MAPFRE

4º – Team Brunel

5º – Dongfeng Race Team

6º – Team SCA

7º – Team Vestas

Fonte: Terra esportes

Velejadores da Marina na Regata Arquipélago

Muitos velejadores foram se divertir na regata Arquipélago, promovida pelo ICSC. Um dia espetacular, com ventos de boa intensidade e um mar ótimo para navegar…

Regata Arquipélago - Largada - Foto Kryz Sanz

Regata Arquipélago – Largada – Foto Kryz Sanz

A Marina Santo Antônio participou do evento com 9 embarcações. Parabéns aos velajadores da MSA que soltaram amarras e aproveitaram a oportunidade para uma velejada divertidíssima.

Volta ao mundo em solitário de Chay Blyth completa 40 anos

O veleiro British Steel de Sir Chay Blyth

Hoje é o aniversário de 40 anos do retorno de Sir Chay Blyth a Southampton após passar 292 dias no mar em sua volta ao mundo em solitário sem escalas, contra as correntes e os ventos. A bordo do 59 pés, British Steel, Sir Blyth conduziu ele próprio, por mais de 20 mil milhas, o seu veleiro após a quebra do piloto automático na passagem pelo Cabo Horn. Chay Blyth foi recebido como herói, pelo então primeiro ministro britânico Edward Heath, pela princesa Anne e pelo príncipe Philip, em seu retorno à Southampton.

Chay, que foi condecorado em 1997 por serviços prestados ao esporte, mais tarde, organizou uma série de voltas ao mundo, começando com o British Steel Challenge em 1992, para dar a amadores uma oportunidade de realizar a volta ao mundo em uma série de barcos idênticos de aço. Mais de mil velejadores participaram do desafio.

Encontro com os russos:
Em uma noite ele encontrou um trawler russo que estava em sua rota de colisão. A única maneira de chamar atenção da tripulação do barco foi usar um sinalizador. O sinalizador não só acordou o capitão como trouxe toda a tripulação do barco ao convés. Uma vez que o contato por rádio foi estabelecido o capitão russo perguntou a Chay Blyth: “De onde você partiu?” e Blyth respondeu, “de Southampton”. “E para onde você vai?”, “para Southampton”. “E qual foi sua última escala?”, e Blyth novamente respondeu “em Southampton”. Por fim o capitão russo perguntou quantos tripulantes haviam no barco além de Blyth, como ele estava sozinho respondeu, “nenhum”.

Fonte:
Da Redação
Revista Náutica – www.nautica.com.br

Os melhores sites de metereologia para sua navegação

Muitos sites não cobram nada pelas previsões meteorológicas. E têm excelente índice de acerto

Por Amanda Denti
Da Revista Náutica, edição 268

Foto: Shutterstock
Os bons sites de previsão do tempo já conseguem acertar 95% das vezes

Desde os idos mais remotos, o ser humano se preocupa com a previsão do tempo. As primeiras civilizações consultavam os deuses — ou os oráculos. Agora, a cada dia fica mais fácil antever como será o clima no dia seguinte. Ninguém precisa esperar pelas beldades que, de batuta em punho, prestam esse serviço nos jornais noturnos da TV. Basta consultar um site sério na internet. Há dezenas deles. Melhor: o índice de acerto é de 95%, se o prognóstico for para as 24 horas seguintes. Quando se trata de previsões com cinco dias de antecedência, a probabilidade diminui, como seria de supor. Ainda assim, o índice de precisão é bem alto: 75%.

Para chegar a tamanho nível de acerto, os sites recorrem a diversas fontes para fazer as previsões. Elas incluem informações obtidas por satélites, radares e boias meteorológicas. Pilotos de aviões e comandantes de embarcações também colaboram, alertando como andam as coisas nos lugares por onde passam. A soma dessas informações permite a você sair para o mar sabendo, por exemplo, se entrará uma frente fria ou se há risco iminente de uma tempestade. Quem navega sabe muito bem o quanto isso pode tranquilizar, adiando uma saída ou confirmando que, ao que tudo leva a crer, não haverá perigo de súbita mudança do tempo. Para auxiliar você a entrar no clima, selecionamos alguns dos sites mais confiáveis.

Climatempo – www.climatempo.com.br

É um dos mais consultados no país e repleto de mapas que ajudam a explicar as condições meteorológicas também no mar. Tem imagens de satélites atualizadas de hora em hora e previsões (quase sempre bem confiáveis) para cinco dias consecutivos. Oferece, ainda, tábua das marés diárias – embora a previsão delas seja feita apenas por cálculos astronômicos, o que pode gerar alguns errinhos de ordem prática. Mas, no geral, é famoso pelo seu alto nível de acertos.

Meteoro Marinho – www.mar.mil.br/dhn/chm/meteo

É o boletim oficial do Serviço Metereológico da Marinha do Brasil e bem cotado entre marinas e iate clubes. Para os leigos, não é tão simples de consultar, pois divide o País em regiões nem sempre óbvias: a “Área Alfa”, por exemplo, vai do Chuí ao Cabo de Santa Marta. Além disso, contém tantas abreviaturas e símbolos que tem até glossário! Mas indica, de modo confiável, o tempo, o vento, as ondas e a visibilidade em cada uma das regiões. É só saber o nome da que lhe interessa.

Buoyweather – www.buoyweather.com

É considerado preciso e goza de bom conceito entre os gringos. Fornece a altura das ondas e a velocidade do vento em todos os mares do mundo. Tem muitos recursos. Mas, cobra pela maioria das informações (como a previsão do tempo mais detalhada). Em compensação, oferece 15 dias de acesso grátis e pode enviar informações por e-mail. É fácil de entender, desde que se tenha algum conhecimento de inglês. Já os gráficos coloridos qualquer um entende.

CPTEC – www.cptec.inpe.br

O Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) é um filhote do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Traz dados detalhados sobre chuvas, temperaturas, umidades, ventos, pressões atmosféricas e nuvens para todas as regiões do Brasil. E tem um serviço específico para navegantes, com o resumo das condições do mar próximo às principais cidades da costa, com detalhes dos ventos, altura das ondas, correntes e o escambau.

Windguru – www.windguru.cz/pt

É um site voltado para windsurfistas e kitesurfistas, mas que, há muito tempo, virou guru (seu nome não é nenhum exagero) também para os velejadores e navegantes em geral, já que trata, com a precisão de poucos, a questão dos ventos, no mundo inteiro. É, no entanto, simples de navegar e bem prático, com página em português e um cardápio já pronto de 150 pontos disponíveis no território brasileiro. Basta clicar e saber o que Éolo reserva para você lá.

Fonte: Site da Revista Náutica (www.nautica.com.br)